Malária

A malária ou paludismo é considerada uma das doenças mais perigosas no mundo e um dos maiores riscos para os viajantes no estrangeiro, infectando e matando milhões de pessoas todos os anos. Se planeia viajar para uma área onde a malária é endémica, é essencial que tome todas as precauções necessárias para se proteger contra a doença. Existem vários tratamentos antimaláricos disponíveis, variando de acordo com a dose e com o factor de risco da área que irá visitar.

Se planeia viajar para o estrangeiro e o país de destino é um país de risco para a malária, deve informar-se sobre como prevenir esta condição e reduzir o risco de picada e de contágio.

AstraZenecaFabricado por
Paludrine/Avloclor

O Paludrine/Avloclor oferece uma dupla protecção contra os parasitas que não desenvolveram imunidade ao princípio activo cloroquina. É geralmente prescrito a pessoas que viajam para áreas de baixo risco, onde o parasita de alto risco não está presente. O Paludrine/Avloclor é um medicamento ligeiro, o que significa que o risco de efeitos secundários é reduzido.

GlaxoSmithKlineFabricado por
Malarone

O Malarone contém atovaquona e proguanilo e é um tratamento antimalárico combinado. É tomado uma vez por dia, fornecendo protecção contra todas as formas do parasita da malária, mesmo aqueles resistentes à cloroquina. O tratamento com Malarone tem uma duração menor e menos efeitos secundários.

Actavis LaboratóriosFabricado por
Doxiciclina Malária

A Doxiciclina é um antibiótico antimalárico que é geralmente prescrito quando os viajantes se encontram a visitar áreas do mundo onde o parasita da malária é imune à cloroquina, o princípio activo dos tratamentos antimaláricos mais antigos como o Paludrine/Avloclor. Oferece protecção eficaz contra as quatro variedades de parasitas da malária.

Quais são as causas da malária?

A malária é causada pelo parasita plasmodium, transmitido pelo mosquito anopheles fêmea. Quando este mosquito morde uma pessoa infectada, contrai o parasita e transmite-o à pessoa que morder posteriormente. Assim que estiver na corrente sanguínea, o parasita encaminha-se para o fígado e invade os glóbulos vermelhos, onde se multiplica. Os glóbulos vermelhos rebentam, libertando vários parasitas no corpo. Isto ocorre geralmente em ciclos de 48-72 horas, causando febre, suores e arrepios.

A que sintomas tem de prestar atenção?

Os sintomas do paludismo podem ser frequentemente confundidos com os da gripe (incluem febre elevada (38ºC ou mais), dores musculares, diarreia, dores de cabeça, suores, arrepios e tosse.), motivo pelo qual as pessoas desconhecem que têm a doença no imediato. Como irá perder glóbulos vermelhos, pode também experienciar anemia e icterícia. É por isso que deve monitorizar a sua condição entre os primeiros 10 a 15 dias após regressar das suas férias numa área de malária. Outras variantes do parasita da malária como o plasmodium falciparum, podem fazer com que experiencie os sintomas de malária em apenas 8 dias depois de ter sido picado, sendo um dos parasitas da malária mais letais que podem afectar as pessoas. O parasita plasmodium falciparum, o parasita mais perigoso da malária, pode causar sintomas mais graves como convulsões, falência renal e até coma.

Apesar de os sintomas da malária poderem aparecer 15 dias após a picada, em alguns casos, podem demorar até um ano a desenvolverem-se.

Neurológicos

As dores de cabeça moderadas são um sintomas comum da malária. Os problemas respiratórios como a tosse seca também podem ser um sintoma.

Gástricos

Problemas de estômago, vómitos e náuseas são sintomas comuns da malária. Estes sintomas são frequentemente leves e podem ser por vezes difíceis de identificar como malária.

Pele

Sintomas como os da gripe incluem ciclos de calafrios, febre e suores, que se repetem por um, dois ou três dias tipicamente. Pele amarela (icterícia) também pode ocorrer.

Musculares

Os sintomas podem também incluir dores musculares e nas costas.

Sintomas da malária

Clique na zona pertinente do corpo para ver exemplos de sintomas comuns da malária

Como posso saber que tenho uma infecção por malária?

Os sintomas de malária podem incluir temperaturas elevadas de 38°C ou mais, suores e calafrios, uma sensação geral de mal-estar, dores musculares, dores de cabeça e/ou tosse e diarreia. Estes são também conhecidos como ataque de malária, que é quando os glóbulos vermelhos começam a rebentar como resultado da infecção pelo parasita.

Porém, antes do ataque de malária, podem ser experienciados sintomas semelhantes aos da gripe, que podem gradualmente tornar-se piores e desencadear um ataque ou desaparecerem e apenas desenvolverem um ataque anos mais tarde.

Pessoas que foram infectadas com o parasita falciparum da malária, o parasita mais comum e mortal, vão normalmente experienciar os sintomas de malária descritos acima muito rapidamente após a transmissão e se o tratamento não for começado imediatamente, a infecção por malária pode levar a complicações de saúde extremamente graves. Para os parasitas plasmodium benignos, pode haver um atraso de alguns meses ou anos até que os sintomas de malária se desenvolvam.

Se experienciar quaisquer dos sintomas mencionados acima e tiver estado numa área de malária recentemente, é uma boa ideia consultar o seu médico para realizar análises para que o tratamento seja começado o mais cedo possível, mesmo que apresente sintomas de malária após ter tomado medicação antimalárica.

A que complicações a infecção de malária pode levar?

A infecção por malária ou paludismo tem o potencial de ser extremamente grave e pode ser fatal se não tratada o mais cedo possível, depois de os primeiros sintomas terem começado após a exposição.

Se a malária for deixada por tratar pode levar a anemia, porque causa a destruição dos glóbulos vermelhos do sangue, reduzindo a quantidade de oxigénio transportado pelo corpo e fazendo com que se sinta fraco.

Em alguns casos raros, os glóbulos vermelhos infectados com malária podem ser transportados para o cérebro e bloquear os vasos sanguíneos deste órgão. Esta é uma condição conhecida como malária cerebral e pode levar inchaço do cérebro, que pode conduzir a danos cerebrais, convulsões e coma.

A malária pode também provocar dificuldades respiratórias, alterações nos níveis de açúcar do sangue, falência renal e hepática, icterícia, inchaço e ruptura do baço, bem como desidratação. Pode também levar a hemorragias espontâneas.

Onde corro maior risco?

Como o mosquito anopheles fêmea transmite os parasitas da malária, corre maior risco em climas húmidos e quentes onde o mosquito vive. As áreas de risco elevadas incluem o Norte de África, a África Subsariana, o Médio Oriente, as Caraíbas, a América Central e do Sul, a Papua Nova-Guiné e as Ilhas Salomão.

Profilaxia da Malária

Como no caso de muitas doenças, é melhor prevenir do que tratá-las, isto é particularmente verdade no caso da malária/ paludismo. Se vai viajar para uma zona onde as infecções de malária são prevalentes, a ameaça de infecção é real e por isso a profilaxia da malária deve ser levada muito a sério antes de viajar.

mapa dos países com malária

Existem vários métodos diferentes para a profilaxia da malária, mas os métodos mais utilizados consistem no uso de medicamentos antes e depois da sua viagem para um país onde existe uma ocorrência elevada do parasita da malária. Contudo, apesar de o uso do medicamento ser aconselhado, existem também outras medidas que podem ser adoptadas em conjunto com o tratamento para evitar que apanhe o parasita.

Tratamentos para a profilaxia da malária

Existem diferentes tipos de medicamentos que podem ser tomados para prevenir a malária: os três principais tipos recomendados são o Paludrine/Avloclor, a Doxiciclina e o Malarone. Estes tratamentos são também conhecidos como antimaláricos. Contudo, é importante que tome o medicamento certo, uma decisão que pode ser influenciada pelo destino de viagem. Isto deve-se ao facto de alguns parasitas da malária terem desenvolvido imunidade contra alguns dos tratamentos da malária mais frequentemente utilizados como a cloroquina, contida no Paludrine/Avloclor.

exemplos tratamentos anti malária
Malarone Doxiciclina Paludrine/Avloclor
Pode ser usado em todas as áreas de malária Pode ser usada onde quer que a malária esteja presente Recomendado principalmente para viajar para a Índia, Médio-Oriente e América do Sul

Geralmente, a Doxiciclina e o Malarone podem ser tomados para a profilaxia da malária se vai viajar para a maioria dos destinos, porém só pode usar Paludrine/Avloclor em áreas como a Índia, o Médio-Oriente e certas zonas da América do Sul. É por isto que o seu médico ou centro de medicina tropical devem saber o destino para onde vai viajar antes de lhe recomendarem um tratamento de prescrição para a profilaxia da malária.

É provável que comece o tratamento de profilaxia algumas semanas ou dias antes da sua viagem. O que assegura uma quantidade de medicamento armazenado no seu sistema de forma a fornecer uma profilaxia eficaz contra a malária.

Como me posso proteger contra a malária?

É essencial que comece o seu ciclo de tratamento preventivo antes de viajar para a área de risco elevado. Pode também proteger-se contra as mordidas do mosquito ao aplicar cremes repelentes. Alguns protectores solares contém actualmente substâncias que previnem as mordidas de insectos. É também aconselhado que use uma rede mosquiteira que tenha sido tratada com inseticida para evitar os mosquitos à noite, quando estes estão mais activos.

Evitar as picadas como profilaxia da malária

Mesmo que esteja a receber tratamento para a profilaxia da malária, é também aconselhado que tome precauções adicionais para evitar ser picado. A maioria das áreas de malária está equipada com redes de mosquitos, mas dependendo do seu destino, pode ser uma boa ideia investir numa antes de viajar. Estas não ocupam muito espaço e são relativamente fáceis de montar.

medidas prevenção da malária

Deve também informar-se se o hotel ou sítio onde vai estar hospedado está equipado com ar condicionado, para que possa manter as portas e as janelas fechadas durante a noite, quando os mosquitos são mais activos.

Deve também usar repelentes de insectos que contenham dietiltoluamida, disponíveis em várias formas, sendo geralmente aplicados na pele. Além disto, deve tentar usar roupas largas e de manga comprida durante a noite para evitar ser mordido.

Como é a infecção de malária tratada?

O tratamento ideal tem de ser começado o mais cedo possível após experienciar os primeiros sintomas de malária. Alguns casos de malária podem ser tratados sem a necessidade de hospitalização, mas infecções mais graves podem requerer o internamento para garantir tratamento eficaz. O tratamento da malária pode levar tempo, motivo pelo qual existe um grande ênfase na prevenção dos sintomas de malária, porém, em ambos os casos é usada a mesma medicação antimalárica.

Encomendar medicamentos de prescrição online

Para que seja avaliada a sua condição terá de completar uma consulta online, que será revista por um dos nossos médicos. O médico irá então confirmar que o tratamento é eficaz e seguro para si e para o seu destino de viagem, sendo este prescrito. Esta prescrição será enviada à nossa farmácia, que enviará o medicamento para si, para entrega no dia seguinte, completamente grátis em toda a Europa.