Pílula Contraceptiva Combinada

A pílula é um contraceptivo combinado que contém estrogénio e progesterona. É a forma mais comum de contracepção porque regula e torna os períodos menstruais menos dolorosos, minimiza os quistos nos ovários e fornece o alívio sintomático da endometriose.

A pílula combinada deve ser tomada todos os dias, durante os 21 dias do seu ciclo, seguida de uma pausa de sete dias. Durante esta pausa, é comum ocorrer a hemorragia de privação, semelhante ao período menstrual. O revestimento uterino é assim expelido tal como no período menstrual, sendo possível experienciar cãibras e desconforto.

Bayer HealthcareFabricado por
Yasmin

A Yasmin (etinilestradiol e drospirenona) é uma pílula contraceptiva oral muito conhecida. Trata-se de uma pílula monofásica, que deve ser tomada durante 21 dias, seguidos de um período de sete dias de pausa, no qual continua completamente protegida. A Yasmin é muito popular por não causar ganho de peso, um efeito comum de outras pílulas contraceptivas, bem como melhorar a aparência do seu cabelo e pele.

TheramexFabricado por
Zoely
A Zoely é a primeira pílula monofásica com estrogénio natural. Antes da Zoely, a Qlaira era a única pílula disponível com estrogénio natural, apesar de não ser monofásica e de requerer uma toma mais cuidada relativamente aos horários. A Zoely deve ser tomada de forma constante durante todos os dias do ciclo.
MSDFabricado por
Marvelon

A Marvelon (etinilestradiol e desogestrel) é uma pílula contraceptiva combinada muito bem tolerada pelo organismo da mulher. A Marvelon é uma pílula contraceptiva monofásica, o que significa que deve ser tomada durante 21 dias, seguida de uma pausa de sete dias entre o ciclo seguinte. Durante este período de 7 dias, continuará protegida apesar de experienciar uma hemorragia de privação.

OrganonFabricado por
Mercilon

A Mercilon (etinilestradiol e desogestrel) é muito semelhante em composição à Marvelon e é muitas vezes prescrita como uma pílula contraceptiva alternativa. É uma pílula contraceptiva combinada monofásica, o que significa que deve ser tomada durante 21 dias seguida de uma pausa de 7 dias, antes de iniciar um novo ciclo. Durante o período de pausa continuará protegida contra a gravidez indesejada.

BayerFabricado por
Microginon (Microgynon)

A Microginon ou Microgynon (etinilestradiol e levonorgestrel) é actualmente uma das pílulas contraceptivas mais prescritas na Europa. É usada por milhares de mulheres diariamente para a prevenção da gravidez, mas também para tratar a endometriose, que se caracteriza pelo crescimento doloroso de células do útero fora deste órgão. É uma pílula contraceptiva monofásica de 21 comprimidos. Deve ser tomada durante 21 dias, seguindo-se uma pausa de sete dias.

BayerFabricado por
Diane 35 (Dianette)

A Diane 35 ou Dianette (etinilestradiol e ciproterona) é um contraceptivo combinado oral muito popular porque pode ser usada eficazmente para o tratamento do acne e do hirsutismo. Trata-se de uma pílula contraceptiva monofásica, o que significa que deve ser tomada durante 21 dias, seguidos de uma pausa de sete dias, durante a qual continuará protegida. A pílula Diane 35 tem um efeito anti-androgénico, que actua no excesso de pêlos.

Janssen CilagFabricado por
Cilest

A Cilest (etinilestradiol e norgestimato) é uma pílula contraceptiva combinada que pode prevenir eficazmente a gravidez e tratar a endometriose. Esta pílula contraceptiva é monofásica o que significa que deve ser tomada durante 21 dias, seguidos de uma pausa de sete dias, antes de iniciar uma nova carteira. Durante a pausa de sete dias, continua completamente protegida.

BayerFabricado por
Gynera
A Gynera é quase 100% eficaz na prevenção da gravidez se tomada correctamente. Ao conter estrogénios e progesterona na sua composição, esta pílula impede a ovulação, o espessamento do revestimento uterino e torna o muco cervical mais viscoso.
WyethFabricado por
Ovranette

A Ovranette (etinilestradiol e levonorgestrel) é uma pílula contraceptiva frequentemente prescrita, usada para prevenir a gravidez. Para além das suas propriedades contraceptivas, pode também ajudar a reduzir os sintomas da endometriose. A Ovranette é uma pílula contraceptiva monofásica, o que significa que deve ser tomada durante 21 dias, após a qual deve ser feita uma pausa de sete dias. Permanecerá protegida durante a pausa de sete dias e apenas precisa de iniciar um novo ciclo após esta pausa.

BayerFabricado por
Minigeste
A Minigeste é uma pílula contraceptiva combinada quase 100% eficaz na prevenção da gravidez se tomada correctamente. Melhora o aspecto da pele com acne, trata o síndrome dos ovários poliquísticos e ajuda a reduzir o excesso de pêlos. Também reduz os sintomas da TPM tornando o período menstrual menos doloroso, mais ligeiro e mais regular.
BayerFabricado por
Qlaira

A Qlaira (valerato de estradiol e dienogest) é uma pílula contraceptiva combinada recente para uso oral. É a primeira pílula contraceptiva com valerato de estradiol. A Qlaira é um método contraceptivo muito eficaz e torna os períodos menstruais menos abundantes e dolorosos. É uma pílula de 28 dias com doses diferentes em cada comprimido, de forma a simular o ciclo hormonal natural do seu ciclo menstrual. O que significa que terá menos probabilidade de sofrer efeitos secundários.

Como funciona a pílula contraceptiva?

Cada pílula contraceptiva contém uma combinação de estrogénio e progesterona. O nome individual de cada hormona varia de pílula para pílula, mas todas funcionam da mesma forma: alteram as funções do sistema reprodutivo para que não seja possível conceber.

Para compreender como a pílula contraceptiva combinada impede a gravidez, é importante conhecer o processo de concepção. Uma vez por mês os seu ovários libertam um óvulo maduro que se desloca pelas trompas de Falópio até ao útero. Estará na sua fertilidade máxima a determinada altura do seu ciclo - a meio, quando ovula - o que geralmente ocorre entre o 13° e o 16° dia do seu ciclo. Enquanto este processo ocorre, o revestimento uterino começa a espessar-se para se preparar para a implantação do óvulo fertilizado. Ao mesmo tempo, o muco do cérvix torna-se menos espesso, para tornar mais fácil a chegada dos espermatozoides ao útero.

Vagina - Diagrama do sistema reprodutivo feminino.
As hormonas impedem o espessamento do
revestimento do útero. O fluido no colo do útero
é espessado para impedir o movimento dos
espermatozóides.
A libertação das hormonas da pílula impede
a ovulação, que é quando o óvulo se liberta
dos ovários.


Apenas é preciso um espermatozóide para fertilizar um óvulo, apesar de haverem vários milhões de espermatozóides no esperma. Quando faz sexo, os espermatozóides deslocam-se pelo cérvix, no útero e ao longo das trompas de falópio. Quando está na sua máxima fertilidade, pode reparar que o seu corrimento vaginal se torna mais fino e elástico. Esta é a forma natural do seu corpo permitir que os espermatozóides alcancem o óvulo.

Quando os espermatozóides e o óvulo se encontram, geralmente na trompa de falópio, apenas um espermatozóide vai penetrar no revestimento do óvulo. Este passo é conhecido como fertilização e é o primeiro passo do desenvolvimento do ovo.

Uma vez fertilizado, o ovo desloca-se para o útero, instalando-se no revestimento uterino. Este revestimento tem-se espessado para se preparar para o ovo fertilizado, o que o vai ajudar ao seu desenvolvimento por lhe fornecer hormonas vitais ao seu crescimento. Esta é a segunda etapa da fertilização. Ambas as fases podem ser prevenidas através do fornecimento de hormonas sintéticas, tomadas oralmente na forma de contraceptivos orais combinados.

Como é que os contraceptivos combinados podem impedir este processo?

O estrogénio das pílulas contraceptivas combinadas vai impedir a ovulação porque substitui os níveis da hormona natural e leva o seu corpo a pensar que a ovulação já ocorreu. O que significa que não está nenhum óvulo presente, pelo que não existe nada para os espermatozóides fertilizarem. A progesterona espessa o muco cervical, prevenindo que este diminua e torne possível aos espermatozóides alcançarem o útero.

Ao mesmo tempo a progesterona também impede o revestimento uterino de se desenvolver. O que significa que no caso esporádico de um óvulo se libertar e de um espermatozóide o ter alcançado e fertilizado, o ovo não se pode depositar na parede uterina para crescer.

Quais as vantagens da pílula combinada?

A pílula regula os períodos menstruais, tornando-os mais ligeiros e menos dolorosos, para além de aliviar os sintomas da endometriose. A pílula combinada é mais de 99% eficaz, não precisando de interromper as relações sexuais para a tomar. A pílula também pode ajudar no tratamento do acne, na redução dos pêlos corporais excessivos e no tratamento dos ovários poliquísticos.

Apesar de o benefício mais óbvio das pílulas anticoncepcionais é estas serem quase 100% eficazes a prevenir a gravidez, se tomadas correctamente, estas são também eficazes quase imediatamente se tomadas no primeiro dia do seu período menstrual. Esta eficácia depende da toma individual de cada pílula diariamente tal como prescrito.

As pílulas anticoncepcionais são populares porque são seguras e fáceis de tomar. Estas também têm um risco muito baixo de efeitos secundários e permitem que leve o seu dia-a-dia sem ter de se preocupar com a contracepção.

Estes são os benefícios mais bem conhecidos das pílulas contraceptivas, mas existem outras vantagens que este tipo de contracepção tem para as mulheres:

  • Aliviam as dores menstruais: Imagine ter dores menstruais menos intensas ou até mesmo não sofrer nenhum tipo de dor. As pílulas contraceptivas podem funcionar ao impedir as cãibras e as dores menstruais, o que pode fazer com que seja mais activa e que se sinta mais saudável e confortável durante o seu período menstrual.

  • Tornam os seus períodos mais curtos e ligeiros: A pílula combinada tem um efeito regulador nos seus períodos, tornando-os mais curtos e ligeiros. O que significa que vai sempre saber quando o seu período tem início e quanto tempo durará. Isto pode ser um enorme benefício para muitas mulheres.

  • Risco reduzido de anemia: Quanto mais regulares e ligeiros forem os seus períodos, menor o risco de ficar anémica.

  • Risco reduzido de alguns cancros: Estudos demonstraram que a pílula combinada diminui realmente as hipóteses de desenvolver certos tipos de cancro, como o cancro dos ovários, útero e bexiga.

  • Pode ajudar a tratar e prevenir condições relacionadas com as hormonas: Algumas pílulas contraceptivas contêm substâncias que podem ajudar a tratar e a prevenir condições como o acne e o excesso de crescimento de pêlos.

Uma das maiores vantagens de usar uma pílula combinada como método anticoncepcional é a quantidade de opções disponíveis. Existem dezenas de pílulas contraceptivas combinadas diferentes, cada uma contendo um conjunto diferente de hormonas sintéticas, mas oferecendo quase 100% de protecção eficaz contra a gravidez. O que significa que mesmo que uma pílula combinada se mostre inconveniente para si, é provável que outra opção se prove mais apropriada.

Quais são as desvantagens?

O estrogénio nas pílulas combinadas pode causar vários efeitos secundários como náuseas, spotting (hemorragias entre períodos menstruais) e sensibilidade mamária.

O risco de desenvolver coágulos sanguíneos é maior durante a toma da pílula combinada, sendo que para algumas mulheres a sua toma não está aconselhada.

Alguns medicamentos e problemas de saúde podem interferir com a eficácia da pílula combinada. A sua eficácia também depende da assiduidade da toma, devendo ser tomada todos os dias à mesma hora, caso contrário, a sua eficácia pode ser reduzida.

Efeitos Secundários da Pílula Contraceptiva

Os efeitos secundários são uma consequência relativamente comum das pílulas contraceptivas. Se estes ocorrerem, apenas são geralmente notados durante os primeiros meses de utilização, a partir dos quais começam a desaparecer. Se persistirem para além deste período, pode ser aconselhada a alterar o tipo de pílula que está a tomar. Existem várias para escolher e deve conseguir encontrar a mais adequada ao seu corpo.

Tal como todos os medicamentos hormonais, os efeitos secundários podem variar o seu nível de gravidade dependendo do seu corpo. Se estes efeitos secundários persistirem, é melhor contactar um médico ou ir a uma consulta de planeamento familiar para discutir as suas opções.

Neurológicos

As dores de cabeça são um efeito secundário comum das pílulas contraceptivas. Dores de cabeça mais severas ou enxaquecas são menos comuns.

Gástricos

Dores de estômago são relativamente comuns e podem resultar ocasionalmente em vómitos. Algumas mulheres experienciam um ganho de peso ligeiro outras perda de peso.

Ginecológicos

Algumas mulheres que tomam a pílula contraceptiva vão experienciar alterações na sua libido.

Mamas

É bastante comum experienciar mamas doridas ou sensíveis nas primeiras semanas ou meses depois de começar uma nova pílula. Em alguns casos muito raros, pode notar corrimento mamário.

Efeitos secundários da pílula contraceptiva

Clique na zona do corpo pertinente para saber como esta pode ser afectada pela pílula contraceptiva

Os efeitos secundários são muito comuns?

Alguns efeitos secundários são mais comuns que outros, mas estes efeitos secundários são também muito suaves e apenas temporários. Efeitos secundários mais graves são muito raros mas vão requerer assistência médica com carácter de urgência. Deve também procurar o aconselhamento de um profissional médico se estiver preocupada com algum efeito secundário em particular, ou se um efeito secundário ligeiro persistir ou piorar.

Na tabela abaixo, “comum” refere-se a efeitos secundários que afectam entre 100 a 1000 em cada 10.000 mulheres. Efeitos secundários “pouco comuns” são experienciados por 10 a 100 mulheres em cada 10.000. Os efeitos secundários classificados como “raros” afectam entre 1 a 10 mulheres em cada 10.000.

COMUNS POUCO COMUNS RAROS
Sensação de mal-estar geral Vómitos Desconforto enquanto usa lentes de contacto
Dores de estômago Retenção de fluidos Perda de peso
Ganho de peso ligeiro Enxaquecas Aumento da libido
Dores de cabeça Perda de libido Corrimento vaginal
Alterações de humor Rash cutâneo Corrimento mamário
Seios doridos/sensíveis Aumento mamário Cloasma

Quem tem um maior risco de experienciar efeitos secundários?

Existem formas de minimizar o grau de severidade dos efeitos secundários, uma vez que existem alguns factores que os podem agravar. Se experienciar ou sofrer de algum dos seguintes, pode estar mais susceptível a experienciar efeitos secundários.

  • Se é fumadora
  • Se tem historial de trombose
  • Se tem excesso de peso
  • Se tem tensão arterial elevada ou colesterol
  • Se tem mais de 50 anos

As pílulas contraceptivas são seguras?

Têm havido algumas questões em debate sobre se existe um risco aumentado de cancro se tomar pílulas contraceptivas. No passado, foi pensado que estas aumentam o seu risco de desenvolver cancro da mama, mas mais recentemente, estudos têm demonstrado que não existe o aumento do risco nas utilizadoras da pílula contraceptiva. Pode haver um ligeiro aumento do seu risco de desenvolver cancro do colo do útero, mas este é prevenido ao realizar exames de rotina. As pílulas contraceptivas são também conhecidas por diminuir o seu risco de vários cancros, incluindo o cancro do ovário, útero e bexiga.

Para se assegurar de que usa as pílulas contraceptivas com segurança, utilize-as de acordo com as instruções e monitorize-se enquanto as toma. Se se sentir particularmente desconfortável enquanto usa uma pílula contraceptiva em particular, deve talvez informar-se sobre uma pílula que contenha diferentes tipos de substâncias ou que esteja disponível numa dose mais baixa.

Que tipos de pílulas combinadas existem?

Existem cerca de 30 tipos de pílulas contraceptivas disponíveis. A pílula combinada pode ser dividida em dois tipos diferentes: monofásica e multifásica.

As pílulas monofásicas contêm a mesma dose hormonal em cada comprimido e são frequentemente as primeiras pílulas prescritas. As pílulas monofásicas mais comuns são a Cilest, a Diane, a Marvelon, a Mercilon, a Microginon, a Ovranette e a Yasmin.

As pílulas multifásicas têm variações na sua dose hormonal: As pílulas bifásicas contêm duas concentrações hormonais diferentes, as pílulas trifásicas contêm três concentrações hormonais diferentes e as pílulas multifásicas contêm quatro ou mais. Estas pílulas mimetizam a flutuação hormonal normal durante o seu ciclo, para além de fornecerem uma baixa dose hormonal ao seu corpo. Estes dois benefícios reduzem o risco de experienciar efeitos secundários como o spotting. A pílula bifásica mais comum é a Binovum. A Logynon e a Trinovum são as pílulas trifásicas mais comuns, sendo que a Qlaira é a pílula multifásica mais popular.

A pílula está indicada para todas as mulheres?

Se tem mais de 18 anos poderá comprar a pílula contraceptiva online, contudo, existem várias condições médicas que podem tornar a toma da pílula pouco segura. Isto varia de acordo com cada pílula combinada diferente e apenas afecta poucas mulheres. Se fumar, tiver excesso de peso, tensão arterial elevada ou historial familiar de trombose, pode não lhe estar aconselhada a pílula combinada.

Em muitos casos, as mulheres que não podem usar a pílula contraceptiva combinada podem utilizar uma pílula com apenas progesterona (mini-pílula).

Escolher a Pílula Contraceptiva Combinada Certa

Com mais de 20 tipos de pílulas combinadas para escolher, pode ser difícil saber por onde começar. Há alguns anos atrás a Associação para o Planeamento Familiar afirmou que as mulheres eram forçadas a sofrer períodos dolorosos, retenção de água e problemas de pele por os seus médicos não lhes estarem a prescrever as pílulas contraceptivas certas. Dentro da variedade disponível, muitos médicos concentram-se nos cinco tipos mais populares quando se trata de contraceptivos orais.

Como posso escolher a pílula correcta?

Quando escolher uma pílula, é importante relembrar que cada organismo responde de forma diferente às hormonas e a primeira marca que experimenta pode não se adequar ao seu corpo perfeitamente. É um caso de tentativa e erro para todas as mulheres e precisa de experimentar alguns tipos diferentes de pílula combinada antes de saber qual se adapta ao seu corpo.

Se nunca usou uma pílula contraceptiva combinada antes, o seu médico prescrever-lhe-á uma pílula monofásica. Todos os tipos de pílulas têm o potencial de causar benefícios ou efeitos secundários. Por esta razão deve discutir quaisquer condições pré-existentes com o seu médico, uma vez que pode afectar quais são seguras para usar. Se sofrer de acne, hirsutismo, síndrome dos ovários poliquísticos ou endometriose, algumas pílulas contraceptivas combinadas podem fornecer um alívio sintomático.

Problema ou efeito secundário Escolha uma pílula contraceptiva para ajudar
calendário

Períodos irregulares

Todas as pílulas são conhecidas por regular os períodos. As pílulas bifásicas, trifásicas e multifásicas têm diferentes níveis hormonais em cada embalagem de forma a mimetizar o ciclo natural. Estas pílulas podem ajudá-la a controlar o seu ciclo menstrual mais correctamente.

acne na mulher

Acne

Deve evitar as pílulas apenas com progesterona, uma vez que a progesterona das pílulas pode promover a produção de sebo. A Diane 35 é a pílula contraceptiva mais prescrita para tratar o acne. A Yasmin e a Marvelon podem também produzir resultados nos casos ligeiros de acne.

mulher preocupada

Hemorragia entre períodos

Pílulas com doses maiores de estrogénio e progesterona, como a Yasmin são recomendadas se experienciar hemorragias entre períodos.

tronco feminino

Dor/sensibilidade mamária

Uma pílula com baixa dose de estrogénio, como a Mercilon, pode ajudar neste problema.

mulher com mão na cabeça

Alterações de humor

Geralmente, as pílulas de baixa dosagem são consideradas muito benéficas a reduzir as alterações de humor.

Barriga da mulher

Endometriose

Uma pílula com uma baixa dose de estrogénio e uma dose maior de progesterona, como a Loestrin, pode ajudar.

Mulher com mãos na barriga

Cãibras menstruais

Pílulas que contêm doses elevadas de progesterona podem ser úteis a reduzir as cãibras, como a Yasmin e a Loestrina.

mulher a agarrar a barriga

Ganho de peso

Baixas doses de estrogénio podem ajudar a prevenir a retenção de fluídos, que pode ser confundida com o ganho de peso. A Yasmin é frequentemente recomendada por esta razão.

Como poderei saber se escolhi a pílula certa ou errada?

É fácil saber se a pílula contraceptiva combinada que está a usar não se adequa ao seu corpo porque irá experienciar efeitos secundários. Todos os tipos de contraceptivos orais podem causar efeitos secundários, mas estes devem tornar-se mais leves com o tempo.

Se experienciar efeitos secundários graves como dor abdominal severa, falta de ar ou pressão no peito, dores de cabeça severas, problemas de visão ou dores nas pernas, deve parar de tomar a pílula e contactar o seu médico.

Deve visitar o seu médico passados alguns meses de tomar um novo contraceptivo oral combinado. Isto vai permitir ao seu médico monitorizar a sua saúde e permitir que discuta quaisquer efeitos secundários que tenha desenvolvido. É importante informar o seu médico sobre quaisquer efeitos secundários que tenha reparado e explicar se estes se mantêm ou desapareceram, uma vez que esta informação o vai ajudar a recomendar pílulas alternativas que possam adequar-se melhor ao seu corpo.

Se o médico decidir que a pílula contraceptiva combinada não é segura, este pode recomendar-lhe uma pílula com apenas progesterona (a mini-pílula).

Pílulas contraceptivas combinadas vs. Pílulas apenas com progesterona

Minipílula de progesterona

A escolha entre as pílulas contraceptivas combinadas e as pílulas com apenas progesterona (conhecidas como “minipílulas”) pode ser confusa, devido à falta de certeza por parte das pessoas das diferenças entre estes dois tipos de pílulas. De forma simples, as pílulas combinadas contêm duas hormonas sintéticas (o estrogénio e a progesterona) e as minipílulas contêm apenas progesterona sintética. A diferença significa que existem benefícios diferentes para a utilizadora dependendo do tipo de pílula que escolher.

Pílulas combinadas estrogénio progesterona A maioria das mulheres geralmente acha que as pílulas combinadas são a opção contraceptiva mais benéfica devido à sua segurança e eficácia. Contudo, a presença de estrogénio nas pílulas pode significar que estas não são aconselhadas a algumas mulheres que tenham uma sensibilidade particular à hormona. Nestes casos, a mini-pílula é provável de ser mais aconselhada. De forma semelhante, a mulheres que fumam e com mais de 35 anos, será recomendada a mini-pílula para minimizar o risco de efeitos secundários.